Grupos de Trabalho

ESCRITA CLÍNICA

Coordenação: Ana Yara Monteiro

A clínica psicanalítica está, desde sua origem, implicada com a escrita. Freud utilizou como recurso primordial para elaboração de sua teoria, a escrita e estudo dos casos por ele atendidos. Assim, foi por meio da relação indissociável entre prática clínica e produção teórica que a Psicanálise se constituiu como campo de conhecimento. Esse GT é restrito aos membros IAG e alunos PEAP.

No entanto, é fundamental salientar que a escrita clínica tem características singulares em relação a outras formas de comunicação escrita, especialmente dentro do universo acadêmico e da pesquisa científica. Além de estar atravessada por questões de ordem ética, política e afetiva, essa escrita se produz num território sempre em movimento, o do encontro entre dois sujeitos que vivem e compartilham a experiência relatada. Nosso grupo tem como proposta discutir aspectos pertinentes à especificidade da escrita clínica, bem como desenvolver, por meio de exercícios práticos e orientação personalizada, as habilidades necessárias para a produção de textos acerca da temática da experiência clínica.

Os encontros são mensais e o material utilizado é composto de textos teórico-metodológicos e relatos de casos publicados, a partir dos quais a escrita da clínica psicanalítica poderá ser compreendida e vivenciada de forma dinâmica.

Encontros Mensais – A definir dia e hora

Local: Sede do PLP – Rua Doutor José Gonçalves, 1724, Lagoa Nova, CEP: 59056-570 – Natal (RN)

Investimento: R$ 40.

CIÊNCIA E PSICANÁLISE

Coordenação: Demetrius Abreu e Pedro von Sohsten

Desde seus primeiros enunciados, a psicanálise traça um lugar de saber muito específico no corpus do conhecimento. Freud traz, com seu discurso, uma dialética de encontros e desencontros com o envoltório científico, de onde ele mesmo deu seus primeiros passos, para depois traçar uma rota absolutamente original. Esse GT é restrito ao IAG e alunos PEAP.

Então, como se coloca a psicanálise ante a ciência? Como a ciência enxerga e acolhe a psicanálise? Como se produz um conhecimento psicanalítico? Este, é científico? Que tipo de ciência é possível a partir da psicanálise? A psicanálise é uma ciência?

Perguntas como estas são diretrizes importantes do GT Ciência e Psicanálise do IAG. Este grupo de trabalho se propõe a discutir e elaborar sua prática, no engodo de tais elementos disparadores de tensões tão instigantes e interessantes, que nos convocam a avançar.

Este grupo objetivará a discussão e aproximação sobre os elementos pertinentes a produção de conhecimento visada

pelo campo científico e refletirá sua atuação, ante o imenso desafio de relacionar a psicanálise com tal proposta de construção de saber, seja ele científico, ou não.

Nosso GT se proporá também a pensar e estimular o caminho para a inserção e circulação dos escritos e pesquisas produzidos pelos diversos grupos do IAG em periódicos, congressos, simpósios, etc.

Desejamos que o conhecimento produzido em nosso ambiente de trabalho e pesquisa possa circular no meio acadêmico e psicanalítico, refletindo sempre sobre os limites e avanços que serão possíveis construir.

Além desta vasta e complexa missão, um dos grandes objetivos de trabalho do GT será a criação de uma revista de psicanálise do PLP.

Encontros mensais – a definir

Local: Rua Doutor José Gonçalves, 1724, Lagoa Nova, CEP: 59056-570 – Natal (RN)

Investimento: R$ 40