Alunos que já passaram pelo PiP falam do aprendizado

A história do Percurso Livre em Psicanálise(PLP) se inicia com as aulas do Percurso de Introdução em Psicanálise (PiP).

Desde então, seis anos depois, e formação de cursos de maior duração, grupos de trabalho, instalação da nossa Clínica Escola e do Instituto André Green, mantemos o curso inaugural e, semestralmente, o PiP é oferecido. Ao longo desse tempo, percebe-se que “As Cinco Lições em Psicanálise”, deixadas por Freud e trabalhadas durante o curso, inoculam o vírus do saber e a inquietação de perscrutar o inconsciente humano, cada vez, em mais pessoas. Semana que vem, daremos início a mais uma turma desse importante passo rumo ao conhecimento psicanalítico e, para falar sobre esse curso semestral do PLP, procuramos alguns ex-alunos, com diferentes perfis, para falarem sobre essa experiência.

Márcio Augusto começou no PiP e agora cursa o PEAP

O professor Márcio Augusto Lima e Silva, 43, é ex-aluno PiP. Em sua opinião, o curso foi de extrema relevância para o princípio dos seus estudos. “Tive a oportunidade de conhecer melhor a pessoa do Freud e os fundamentos da teoria psicanalítica. Eu recomendo sim o estudo no PIP. Acho de extrema valia, sobretudo para quem não tem formação acadêmica na área da psicologia que, mesmo de maneira muito superficial, traz o Freud e sua teoria em sua grade curricular”. Para ele, o fato de que o PiP perpassa pelos fundamentos dos estudos psicanalíticos, acaba se tornando uma importante ferramenta de decisão em busca de algo mais aprofundado, como é o caso do curso de maior duração oferecido pelo PLP, o Percurso de Estudos Aprofundados em Psicanálise (PEAP).

A psicóloga e psicanalista do PLP, formada na primeira turma do PEAP, Maria Cecília dos Santos Araújo, 28, é uma das alunas que iniciou seus estudos no PiP e partiu para os estudos mais aprofundados. Segundo informou, ela começou a se interessar pela psicanálise quando fazia graduação e viu nesse curso de duração de seis meses a possibilidade de “compreender a singularidade do campo metapsicologico, desde o reconhecimento de seus objeto, fenômeno, campo e método, propostos desde Freud, assim como entrar em contato com os conceitos fundamentais que atravessam este fazer teórico- clínico. Cecília enumera o que foi apreendido naquele período: “Conceitos como Inconsciente, Pulsão, Complexo de Édipo, Narcisismo, Defesas, Castração, entre outros, fomentaram meu desejo por saber e descobrir mais sobre a teoria que tornarse-ia base para o meu trabalho com o campo psi”.

Kátia Ramalho Herculano Azevedo, bancária aposentada, 52 anos, estuda psicanálise em outra instituição e sentiu necessidade de retomar alguns conceitos fundamentais do Pai da Psicanálise. Foi quando tomou conhecimento da existência do PiP. Para ela, o curso foi importante para a compreensão de conceitos fundantes da psicanálise, porque a levou a compreender com mais firmeza tais conceitos apresentados por Freud. “O PiP foi um facilitador pra assimilar qualquer outro autor com mais fluidez, tanto nas suas convergências, quanto em suas divergências em relação à teoria freudiana”, diz ela e dá um recadinho para quem está pensando em se matricular para a próxima turma do PiP que começa semana que vem. “Recomendo a todos que se interessam pela Psicanálise cursar o PiP, sejam os iniciantes ou aqueles que já estudaram Freud. A transmissão embasada, segura, entusiasmada e, por vezes, espirituosa do professor Pedro me instigou a fazer a formação completa (PEAP) no PLP em paralelo com a que já curso em outra Instituição. Aliado a isso é preciso ressaltar o quanto o professor Pedro respeita e até incentiva a interação durante a aula entre os alunos, o que torna cada aula única e enriquecedora”.

E se você, caro leitor, se interessou pelo PiP, teremos uma turma que vai começar próxima terça-feira, 11 de fevereiro. As aulas são semanais, sempre às tardes, com término em julho desse ano. Mais informações, nos enviar mensagem de whatsapp ou e-mail.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *